Código de Ética - MaraBilhas de Vizela - Post do Ano 2006 - Post do Ano 2007 - Post do Ano 2008 - Post do Ano 2009 - Expectaculares Super-Produções deste blog

sábado, janeiro 20, 2007

Fui desafiado pelo jmvfaria e eu não gosto de virar costas a um desafio porque é trabalho à toa - sendo eu uma broa vou acabar por ficar sempre na mesma, qualquer que seja o lado que me vire.
O desafio consistia em dizer o que eu gostava de ser quando era criança.

Eu nasci a 16 de Maio de 1986 com um parto normal. Como todos, eu não fui excepção e nasci pelo umbigo. Desde esse dia que ainda não mudei de pai.
Aos 6 anos atingi a menoridade e fui para a escola. Era uma escola pobre, estava eu e mais 20 bijus a olhar para um vidro enquanto as pessoas aprontavam para nós. A única coisa que aprendi foi contar até 10 bijus. Só sei contar bijus. Se me puserem a contar cacetes... não sei.
Foi aí que encontrei o meu melhor amigo. Um trigo que cresceu para (todos) os lados e ficou com 4 cantos.
Aos 14 anos, com a puberdade, nasceu o meu primeiro bolor. Devido a isso, entre 2000 e 2002 estive a fazer fisioterapia com o Miccoli (na altura era ainda era mais conhecido do que eu) e tornamo-os bons amigos. Mas ele era um bocado gay. Olhava sempre para mim com cara de quem me queria comer!
Quando fiz 18 anos levaram-me pela 1ª vez ao futebol. Foi uma história engraçada porque me atiraram contra a cabeça de um senhor que andava a correr junto à linha que havia no campo. Caí mesmo em cheio na nuca dele! Eles deviam ser amigos, porque depois pegaram em mim e voltaram a mandar-me para a bancada. Foi muito fixe, mas eles podiam atirar-me com menos força. Era na brincadeira, não era preciso aleijar...
Foi nesse estádio onde vi o Vizela ganhar 2-1 ao Infesta e subir de divisão que ouvi o meu primeiro relato pela rádio. Estava mais concentrado a ouvir o relato que a olhar para o jogo. É que se houvesse golos eu era o primeiro a saber.
Tudo isto para dizer que quando eu era mais novo sonhava um dia ser um pão-de-ló de kilo ou, quem sabe, um bolo-rei.
Sempre tive um fascínio por estes tracinhos '-', talvez por isso o sonho de ser um bolinhol foi-se depressa.
Enfim, sou uma broa normal. Felizmente ainda ninguém me comeu.

6 comentários:

.:mÁrCiO:. disse...

Agora percebo porque é que demoraste tanto tempo a responder ao desafio, afinal um texto tão bem elaborado e original não se faz da noite para o dia! Ah, e com umas piadinhas pelo meio…
E pronto, ficamos a conhecer o 1/2 kg de broa que não conseguir concretizar o sonho de ser rei, ah… desculpa, bolo-rei!

jmvfaria disse...

Bonita estória, obrigado por teres aceite o desafio.

100 Sentidos disse...

Moral da história: O teu sonho era ser comido, mas ainda ninguém te fez o favor. Se calhar a farinha não é de qualidade...

maria resgate disse...

Que rica broa...até se come com bolor...;)

1/2Kg de Broa disse...

Eu cada vez me rio mais com os comentários, mas pronto, a verdade é que eu não gostei do olhar que o Miccoli me mandou e por isso não há cá misturas. Só broa de centeio.

baixo disse...

ainda ninguém te comeu?! o k tenho eu a ver com isso? que comentário gay...

deves querer é que te comam a broa :D he he he he he he he he he he he he he

pois é...
MORRE!!!!!!!!!!!!!